Fios finos demais podem agravar perda de cabelo?

Pode ser que você já teve um cabelo de dar inveja. Volumoso, cheio. Depois de um tempo as coisas mudaram, veio a vida, e você passou a não ter tanto tempo para cuidar dos cabelos. Hoje se vê com fios finos por toda a cabeça. Mas será que é isso mesmo e acabou? Não tem como recuperar a cabeleira?

É claro que nem todos os fios finos são ruins, eles podem até ser um charme quando mais próximos das extremidades, e são até mesmo estilizados no famoso “baby hair”, mas também podem ser preocupantes quando aparecem por toda a cabeça.

Antes de tudo, é preciso separar os fios finos dos fios ralos, que definitivamente não são a mesma coisa. Fios finos são pouco encorpados e quebradiços, já os ralos, como o próprio nome diz, são aqueles mais espaçados, não tendo a ver com a grossura dos próprios fios.

Mas quais são as principais causas do cabelo fino?

Fios finos demais influenciam ou não a queda?

Por mais que não sejam os principais causadores da queda, os fios finos têm uma estrutura bastante prejudicada e, por isso, acabam quebrando com maior facilidade, contribuindo para a queda excessiva.

O que fazer para fortalecer os fios finos demais?

Fique de olho na nutrição capilar, por dentro e por fora. Afinal de contas, sem os nutrientes faltam elementos essenciais para a construção e fortalecimento do fio.

Procure sempre manter a hidratação em dia, diminuir ao máximo o uso de secadores e chapinhas por tempo prolongado (a temperatura alta também é inimiga dos fios) e, se possível, evite a química por um tempo.

Dando aquele up na nutrição e seguindo nossas dicas, você vai deixar seu cabelo mais forte e saudável, do jeito que você merece.

E, não custa lembrar, se quiser ainda mais dicas para cuidar dos seus cabelos (e das unhas também) é só ficar de olho aqui no blog De Ponta a Ponta. 

Pra começar, já separamos uma ótima matéria, com tudo que você precisa saber sobre os tipos diferentes de queda de cabelo. Sabia que não são todos iguais?

Cuidados com os cabelos no frio

O frio chegou e com ele, conforto, aconchego e muitas coisas boas. Mas com ele também precisam vir alguns cuidados a mais com os fios para garantir a saúde dos fios, isto considerando os efeitos da queda de temperatura e umidade e os ventos fortes. Por isso, a gente separou umas dicas para ajudar nos cuidados com os cabelos no frio.

1 – Atenção na hora de lavar.

Por conta do frio, o couro cabeludo transpira menos e fica menos oleoso, por isso, a frequência de lavagens pode ser mais espaçada, o que não significa que deva ser feita de qualquer jeito. 

Por isso, devemos lembrar que diferentes fatores ambientais e individuais influenciam na oleosidade e ressecamento do couro cabeludo e dos fios. Na hora de lavar os fios, procure usar água no máximo morna (água fria em dia frio a gente sabe que é difícil) já que a água quente pode danificar e ressecar o couro cabeludo e os fios. 

Atenção, também, aos produtos usados, dando preferência por produtos mais suaves e hidratantes.

2 – Dê mais atenção à hidratação dos fios.

Durante a época de frio, é importantíssimo aumentar a frequência das hidratações. Procure usar produtos adequados para o seu tipo de cabelo e dedique um tempo aos cuidados capilares com maior frequência, afinal manter os cabelos hidratados ajuda na hora de pentear e a manter os fios resistentes.

3 – Cuidados com o secador.

Com o clima frio, não é indicado sair com os cabelos molhados, afinal de contas os fios demoram mais tempo para secar. Procure, portanto, secar os fios com jatos de ar morno, a uma distância “segura” para não agredir os cabelos.

Além disso, você pode lembrar outras dicas que demos para o uso de secador aqui.

E como não poderíamos deixar de falar: uma nutrição adequada é essencial para a saúde e o cuidado com os cabelos no frio. 

Com Tacitá, você tem 15 micronutrientes essenciais (incluindo a biotina) que auxiliam na manutenção da saúde e, portanto, do crescimento dos fios, tudo isso com apenas um comprimido ao dia quando a suplementação for necessária.

Referências

• Kunz M, Seifert B, Trüeb RM. Seasonality of hair shedding in healthy women complaining of hair loss. Dermatology. 2009;219(2):105-10.

• SBD. No inverno, redobre cuidados com a pele, cabelos e unhas, avisam especialistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia [internet]. São Paulo (SP): Sociedade Brasileira de Dermatologia; 6 jul 2021 [acessado ago 2021]. Disponível em: https://www.sbd.org.br/noticias/no-inverno-redobre-cuidados-com-a-pele-cabelos-e-unhas-avisam-especialistas-da-sociedade-brasileira-de-dermatologia/

• Dias MFRG. Hair cosmetics: an overview. Int J Trichology. 2015; 7(1): 2-15.

• Lee Y, Kim YD, Hyun HJ, Pi L, Jin X, Lee WS. Hair shaft damage from heat and drying time of hair dryer. Ann Dermatol. 2011; 23(4): 455-62.

• Schalka S, Bombarda PCP, Canale C. Composto nutracêutico no tratamento do eflúvio telógeno associado à síndrome das unhas fracas. Surg Cosmet Dermatol. 2018;10(1):55-60

• Tacitá. Informações de embalagem.

O que fazer quando os cabelos ficam ralos?

Você acorda num dia e, ao se pentear para sair, percebe que os cabelos ficaram ralos, aparecendo o couro cabeludo. 

Isso não aconteceu de um dia para o outro, é claro. Apareceram mais fios na escova, no chão do banheiro, no ombro, mas foi deixando pra lá. Até que, finalmente, chegou o momento de soar o alarme. “Cadê meus cabelos que estavam aqui?” 

Existem várias razões que podem estar causando essa situação nos fios. Podem ser razões físicas (como alimentação e hidratação), podem ser razões emocionais (como stress ou depressão), razões químicas (como tinturas, altas temperaturas ao usar secador, etc…), e, até mesmo, razões genéticas, como uma pré-disposição para fios muito finos ou de rarear os cabelos, por exemplo.

É preciso tomar uma atitude

Identificar precocemente, portanto, ajuda evitar que o problema se agrave. Além de ser uma questão de saúde, é muito importante para a autoestima.

Por isso, assim que for identificada uma situação de cabelos mais ralos que o normal, você já deve procurar ajuda. A maioria dos casos, por exemplo, ocorre por distúrbios alimentares, pela falta de micronutrientes, vitaminas e minerais para encorpar os fios.

O motivo é simples: falta ingredientes para se construir o fio. Um caso clássico é a falta de ferro. Escrevemos sobre como a anemia pode influenciar a queda de cabelos aqui. Então, por que adiar a decisão e deixar o problema agravar ou apenas se conformar com a situação? A solução pode ser muito mais simples do que imagina.

Por isso, o médico dermatologista é o especialista mais indicado para reverter esse quadro e recuperar a vitalidade dos fios. Vale lembrar que ficar de olho na saúde dos cabelos significa manter a boa alimentação, fazer exercícios físicos e adotar práticas para diminuir o estresse. Não espere a situação evoluir pra cuidar melhor do seu corpo.

5 dicas para cuidar das unhas todos os dias

 A não ser que você seja super ligada nesse tipo de assunto ou tenha acabado de sair da manicure, por exemplo, a questão de cuidar das unhas, geralmente, não é um pensamento super recorrente na cabeça de muita gente no dia a dia.

Isso não significa, é claro, que a gente pode simplesmente esquecer e deixar tudo como está, afinal de contas, cuidar das unhas é cuidar da saúde do nosso corpo. Por isso separamos algumas dicas para você começar a pensar melhor na saúde das suas unhas.

1 – Evite traumas e impactos nas unhas.

A unha é uma estrutura formada por diferentes camadas, com grande quantidade de queratina e com funções de auxílio na percepção tátil e proteção. Por mais rígidas que sejam, nossas unhas ainda apresentam certo grau de fragilidade, principalmente quando submetidas a impactos e traumas, o que pode ocorrer dano às estruturas da unha, comprometendo a sua integridade e suas funções. 

Por isso, é importante estar sempre atento e procurar evitar ao máximo traumas e impactos frequentes, em especial os de grande intensidade, como batidas e compressões. Na digitação, por exemplo, se for impossível evitar as pequenas batidinhas frequentes, procure manter as unhas aparadas. 

2 – Use luvas para lavar a louça ou fazer limpeza.

Nas pessoas que tem o hábito de manusear produtos de limpeza, produtos químicos ou até mesmo o contato prolongado com a água, por isso, o uso de luvas é indicado para proteger as unhas e a pele das mãos. Pode-se usar, além disso, uma luva de algodão por baixo e uma de borracha por cima, isso ajuda na proteção e a manter as unhas saudáveis.

3 – Mantenha cuidados frequentes com as unhas.

Manter as unhas aparadas é um hábito que ajuda a mantê-las saudáveis – é importante ressaltar que não se deve lixar a parte de cima da unha, pois pode deixá-las frágeis e finas. 

A dica é manter um formato de unha arredondado nas mãos e quadrado nas dos pés, sendo que o tamanho das unhas das mãos deve ser avaliado conforme os tipos de atividades frequentes do dia a dia, como profissão e hobbies. Além disso, proteger as unhas de umidade excessiva, utilizar removedores de esmalte sem acetona e não retirar as cutículas ajudam a manter a saúde das unhas.

4 – Procure ter uma alimentação equilibrada.

Já falamos aqui sobre alimentos “amigos do cabelo”, mas os nutrientes presentes nesses alimentos também são importantes para a cuidar das unhas, afinal, proporcionam vitaminas e minerais que fortalecem e auxiliam no crescimento.

5 – Faça acompanhamento médico regularmente.

Mesmo com uma dieta equilibrada, nem sempre conseguimos manter os níveis adequados de todos os nutrientes, como vitaminas e minerais, que o nosso corpo precisa. Por isso, nesses casos, de acordo com a avaliação do seu médico, a suplementação pode ser necessária.

Com apenas um comprimido ao dia, Tacitá é um complexo de vitaminas e minerais que auxilia na nutrição do organismo, contribuindo, portanto, para o crescimento saudável de cabelos e unhas.

Referências

• SBD. Cuidados com as unhas [Internet]. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Dermatologia; [acessado ago 2021]. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/unha/cuidados/cuidados-com-as-unhas/

• Reinecke JK, Hinshaw MA. Nail health in women. Int J Womens Dermatol. 2020; 6(2): 73-9.

• Bharathi RR, Bajantri B. Nail bed injuries and deformities of nail. Indian J Plast Surg. 2011 May;44(2):197-202.

• Cashman MW, Sloan SB. Nutrition and nail disease. Clin Dermatol. 2010; 28(4): 420-5.

• Iorizzo M, Pazzaglia M, M Piraccini B, Tullo S, Tosti A. Brittle nails. J Cosmet Dermatol. 2004;3(3):138–144.

• Schalka S, Bombarda PCP, Canale C. Composto nutracêutico no tratamento do eflúvio telógeno associado à síndrome das unhas fracas. Surg Cosmet Dermatol. 2018;10(1):55-60.

• Tacitá. Informações de embalagem.

Minha escova tem ficado cheia de fios finos. Devo ficar preocupada?

escova de cabelos com muitos fios finos
escova de cabelos com muitos fios finos

Vamos imaginar: você tem sua vida, sua rotina, passa os dias concentrado nas atividades que precisa. Trabalho, estudos, academia, talvez levar os filhos à escola. Até que um dia, ao pentear os cabelos, percebe que tem muitos fios finos na escova.

Aí pode ser que bata aquele desespero. Será que estou ficando careca? Mas, calma, não é preciso se desesperar.

Primeiro, é preciso lembrar de uma informação muito importante: nós perdemos cabelo normalmente. É perfeitamente normal que caiam por volta de 100 a 150 fios de cabelo todos os dias, mas sempre nascem novos fios para ocupar o lugar. Problema resolvido? Talvez não.

O que fazer quando caem mais fios do que o normal?

Se por acaso você começa a perceber que parece que caem bem mais do que os 100 ou 150 fios de cabelo todos os dias, aí é preciso tomar uma atitude (mas sem se desesperar).

Existem algumas causas diferentes que podem levar a uma queda maior dos fios. Estresse, má alimentação, falta de hidratação, ou até outros casos mais sérios como alopecia androgenética (mas essa é uma conversa para outra hora). O importante é saber que o dermatologista é o médico que pode identificar a verdadeira causa da queda dos seus fios.

Pode ser que, no final das contas, uma atenção maior com alimentação já resolva o seu problema. Pode ser que a solução esteja em separar um tempo do dia para relaxar, procurar se estressar um pouco menos. Ou pode ser que o seu corpo esteja precisando de uma ajudinha com suplementação de vitaminas e minerais que estejam faltando.

É claro que a suplementação não pode ser feita “de qualquer jeito”, converse com seu médico e saiba mais sobre as opções que podem te ajudar a balancear o que seu corpo precisa de uma forma descomplicada.

De qualquer maneira, o ponto principal é: se você está achando que está com muitos fios finos, e tem cabelo demais na sua escova, bem, mantenha a calma, mas não espere piorar.

Por isso, nunca deixe de lembrar que a boa nutrição para a saúde dos cabelos e unhas é fundamental. Quando algo não está bem, o seu corpo sempre manda sinais.

Qual a melhor vitamina para a queda de cabelo?

As vitaminas e minerais têm um papel fundamental na saúde dos cabelos. Por isso, os alimentos que você consome são grandes responsáveis pelo crescimento e fortalecimento dos fios. Muitas vezes, não conseguimos ter uma alimentação adequada e precisamos recorrer a suplementos nutricionais de qualidade que ofereçam 100% da composição nutricional que o organismo necessita.

Para ajudar a evitar a queda excessiva de cabelo e retomar o crescimento dos fios, são necessários diversos nutrientes: minerais (zinco, selênio, cálcio, silício e ferro), vitaminas (A, E, C e do complexo B) e proteínas. 

Saiba quais são os principais benefícios que as vitaminas e minerais oferecem ao seu cabelo:

Vitamina A (retinol): favorece o crescimento saudável e a manutenção de fios hidratados e resistentes. 

Vitamina B9 (Ácido fólico): tem papel importante na saúde da pele e no crescimento de unhas e cabelos. 

Vitamina B1 (Tiamina): influencia na circulação que é essencial para a nutrição dos folículos pilosos no couro cabeludo e no desenvolvimento dos fios. 

Vitamina B2 (Riboflavina): manutenção da aparência saudável do cabelo, pele e unhas. 

Vitamina B5 (Ácido Pantotênico): uma das mais conhecidas vitaminas para ajudar na queda capilar e a retardar a perda de cor do cabelo até a velhice.

Vitamina B6 (Piridoxina): produção de melanina, pigmento que fornece a cor do cabelo, influencia no crescimento e evitar a perda total ou parcial dos fios.

Vitamina B7 (Biotina): fortalecimento do cabelo e das unhas, evitando

Vitamina B12: pode contribuir para favorecer a repigmentação do cabelo e ajudar a manter a cor original em pessoas com deficiência desta vitamina. 

Vitamina C (ácido ascórbico): ajuda no crescimento mais rápido e no brilho dos fios, além de prevenir a descamação e irritação do couro cabeludo. 

Vitamina E: auxilia na circulação do couro cabeludo, necessária para o crescimento do cabelo. 

Vitamina PP (vitamina B3, niacina ou ác. nicotínico): contribui para o fortalecimento geral do organismo e dos cabelos e unhas e na promoção do crescimento do cabelo.

Ferro: ajuda a manter a saúde dos folículos e dos fios, evitando a perda de cabelo.

Zinco: pode ajudar na diminuição da oleosidade excessiva, previne diversos problemas na pele e cabelos, como caspa, dermatite seborreica e, principalmente, queda de cabelo. 

Selênio: protege os tecidos e células do corpo contra o dano oxidativo (ação antioxidante), queda de cabelo e descoloração da pele e da unha. Em casos mais graves, os pelos do braço e de todo corpo também podem ser comprometidos. 

Magnésio: a queda de cabelo está diretamente ligada à deficiência de magnésio no organismo, o que pode resultar em inflamação, depósitos de cálcio e outros efeitos no organismo. Além de auxiliar a evitar a queda, mantem as unhas fortes e saudáveis. 

Além disso, saiba mais sobre o poder que as vitaminas têm sobre seus cabelos: baixe grátis o ebook de vitaminas e minerais.

Uma força extra para seus cabelos e unhas.

Com apenas 1 comprimido ao dia de Tacitá, você tem 100% das vitaminas e minerais que precisa para ajudar no combate a queda e quebra dos fios. São 15 vitaminas e micronutrientes essenciais para a saúde dos seus cabelos e unhas.

Fontes:

Bula do produto

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade, portanto, devem consultar o médico ou nutricionista. Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.

Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças.

O que fazer pra parar de cair o cabelo?

Vamos começar com o tipo mais comum de queda de cabelo: a falta de vitaminas e minerais necessários para a saúde capilar. Por isso, esses nutrientes orgânicos são fundamentais para auxiliar na regulação das funções celulares.1

A partir de substâncias da dieta ou pela ação da flora intestinal, algumas vitaminas são geradas no próprio organismo (vitamina D e K, por exemplo). Outras, obtidas diretamente através da alimentação ou então em suplementos vitamínicos.

A boa notícia é que você pode previnir ou tratar quando a nutrição deficiente for a causa do seu cabelo estar caindo.

Além da ingestão adequada de nutrientes, mudar outros maus hábitos ajuda a parar de cair os cabelos.

Outros casos que estão na sua mão para evitar que os cabelos caiam são, principalmente, os maus hábitos, incluindo a falta de cuidados com os fios.2

Por exemplo, as substâncias tóxicas do cigarro degeneram os vasinhos sanguíneos que abastecem as extremidades do corpo, como o caso do couro cabeludo.3

A piora da circulação sanguínea provocada pelo sedentarismo, por exemplo, também é um vilão importante.

Além disso, até mesmo beber pouca água pode piorar a circulação do sangue e absorção de diversos nutrientes pelo seu corpo, como a Vitamina C e, também, as vitaminas do complexo B, como a Vitamina B5, o famoso Ácido Pantotênico.

Não podemos esquecer dos cuidados inadequados com os cabelos. Como, por exemplo, os banhos excessivamente quentes que desequilibram a oleosidade da raiz e até desidratam os fios, podendo facilitar a quebra6. Ou dormir com o cabelo molhado, favorecendo os fungos.5

Comente com o médico sobre sua queda de cabelo

Problemas de saúde podem levar a queda de cabelo, assim como alguns medicamentos. Ao falar sobre o assunto numa consulta, ele pode até diagnosticar que a perda de cabelo é um sintoma de outras doenças mais sérias. 

O dermatologista, portanto, também pode identificar seu tipo de alopécia e tratar da melhor forma. Até mesmo na alopécia androgenética, que é hereditária, há inúmeras tecnologias eficientes disponíveis para tratamento.

Conhecer mais sobre o assunto e compartilhar nossos conteúdos também é uma forma de cuidar de seus cabelos. 

Referências:

  1. Finner AM. Nutrition and hair: deficiencies and supplements. Dermatol Clin. 2013;31(1):167-72.
  2. Piraccini BM, Broccoli A, Starace M, Gaspari V, D’Antuono A, Dika E, Patrizi A. Hair and scalp manifestations in secondary syphilis: epidemiology, clinical features and trichoscopy. Dermatology. 2015;231(2):171-6.
  3. Trüeb RM. Association between smoking and hair loss: another opportunity for health education against smoking? Dermatology. 2003;206(3):189-91.
  4. Warburton DE, Nicol CW, Bredin SS. Health benefits of physical activity: the evidence. CMAJ. 2006 Mar 14; 174(6):801-9.
  5. Borda LJ, Wikramanayake TC. Seborrheic dermatitis and dandruff: a comprehensive review. J Clin Investig Dermatol. 2015;3(2).
  6. Boer M, Duchnik E, Maleszka R, Marchlewicz M. Structural and biophysical characteristics of human skin in maintaining proper epidermal barrier function. Postepy Dermatol Alergol. 2016;33(1):1-5.

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade, portanto, devem consultar o médico ou nutricionista. Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.

Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças.

Quando o cabelo está caindo muito, o que pode ser?

A queda de cabelos pode ser sinal de que há um problema nos seus hábitos, ou com a sua saúde. Mas também é possível que a causa seja hereditária.1,2

O tipo mais comum de queda de cabelos, por exemplo, é causado pela falta de vitaminas e minerais necessários para a saúde capilar.3 

Maus hábitos como o tabagismo e o sedentarismo, por exemplo, também contribuem para a perda.4, 5. E, além disso, até mesmo os cuidados inadequados com os cabelos podem contribuir para a quebra dos fios ou enfraquecimento do bulbo capilar. Mesmo assim, todos esses casos podem ser evitados e tratados. 

Além da falta de nutrientes e maus hábitos, problemas de saúde podem desencadear a queda de cabelo.

Há também diversos problemas de saúde que podem desencadear a queda de cabelo. Geralmente, isso ocorre de forma brusca sendo, portanto, um sintoma indicador da própria doença.1

São eles: diabetes, hipertensão, obesidade e triglicérides altos6,7, anemia8,9, doença de Crohn10, doença renal crônica1,13, a bactéria Treponema pallidum14, causadora da sífilis13, a micose causada pelos fungos15, ovário policístico2, mudanças hormonais, como gravidez, parto ou menopausa2, as doenças autoimunes2, a psoríase16, por exemplo.

O estresse crônico1, além das outras causas mencionadas anteriormente, por ser um dos grandes causadores de alterações hormonais, pode provocar a queda de cabelos. 

E até alguns medicamentos, como usados em quimioterapias, por exemplo, ou para artrite, problemas cardíacos, e depressão, também podem levar à queda de cabelos. 1

Existe também, além destes, uma doença chamada de tricotilomania, em que a pessoa arranca com as mãos fios de cabelo, pelos da barba, e do corpo, portanto, provocando falhas bem relevantes.17

Além disso, conheça mais profundamente as três fases do ciclo natural do cabelo baixando esse infográfico.

A hereditariedade como fator desencadeante da queda de cabelo

Uma causa bem conhecida da queda de cabelo é a hereditariedade. Tanto homens quanto mulheres podem herdar a alopecia androgenética de seus pais, apesar de ser muito mais comum em homens.4 Ela ocorre, principalmente, pela conversão de altas doses de testosterona em di-hidrotestosterona, molécula que afeta o ciclo dos fios.20

Em todos os casos, quanto mais rápido cuidar, melhor. 

Por isso, não deixe de comentar com seu médico sobre a queda de cabelo que você tem percebido. Ele pode até enxergar que a perda de cabelo é um indicador de outras doenças mais sérias. 

Por fim, se quiser se aprofundar mais no que pode causar a queda de cabelo, explicamos tudo nessa matéria: Queda de cabelo: o que fazer antes e depois.

Referências:

  1. Harrison S, Bergfeld W. Diffuse hair loss: its triggers and management. Cleve Clin J Med. 2009;76(6):361-7.
  2. Breitkopf T, Leung G, Yu M, Wang E, McElwee K. The basic Science of hair biology: what are the causal mechanisms for the disordered hair follicle? Dermatol Clin. 2013;31:1-19.
  3. Finner AM. Nutrition and hair: deficiencies and supplements. Dermatol Clin. 2013;31(1):167-72.
  4. Trüeb RM. Association between smoking and hair loss: another opportunity for health education against smoking? Dermatology. 2003;206(3):189-91.
  5. Warburton DE, Nicol CW, Bredin SS. Health benefits of physical activity: the evidence. CMAJ. 2006 Mar 14; 174(6):801-9.
  6. Klemp P, Peters K, Hansted B. Subcutaneous blood flow in early male pattern baldness. J Invest Dermatol. 1989 May;92(5):725-6.
  7. Granger N, Rodrigues SF, Yildirim A, Senchenkova EY. Microvascular responses to cardiovascular risk factors. Microcirculation. 2010;17(3):192-205.
  8. Vieth JT, Lane DR. Anemia. Emerg Med Clin North Am. 2014;(3):613-28.
  9. Goluch-Koniuszy ZS. Nutrition of women with hair loss problem during the period of menopause. Prz Menopauzalny. 2016;15(1):56-61.
  10. ABCD. Sobre a Doença de Crohn [Internet]. São Paulo: Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn; [citado jun 2019]. Disponível em: https://abcd.org.br/sobre-a-doenca-de-crohn/
  11. Peres LAB, Passarini SR, Branco MFBT, Kruger LA. Dermatoses em renais crônicos em terapia dialítica. J Bras Nefrol. 2014;36(1):42-7.
  12. Piraccini BM, Broccoli A, Starace M, Gaspari V, D’Antuono A, Dika E, Patrizi A. Hair and scalp manifestations in secondary syphilis: epidemiology, clinical features and trichoscopy. Dermatology. 2015;231(2):171-6.
  13. Dias MF. Hair cosmetics: an overview. Int J Trichology. 2015 Jan-Mar;7(1):2-15.
  14. Trüeb RM. Association between smoking and hair loss: another opportunity for health education against smoking? Dermatology. 2003;206(3):189-91.
  15. 8. Borda LJ, Wikramanayake TC. Seborrheic dermatitis and dandruff: a comprehensive review. J Clin Investig Dermatol. 2015;3(2).
  16. Almeida MC, Romiti R, Doche I, Valente NYS, Donati A. Psoriatic scarring alopecia. An Bras Dermatol. 2013;88(6 Suppl 1):S29-31
  17. Tosti A, Piraccini BM, Sisti A, Duque-Estrada B. Hair loss in women. Minerva Ginecol. 2009;61(5):445-52.

Fontes:

https://www.aad.org/public/diseases/hair-and-scalp-problems/hair-loss

https://veja.abril.com.br/saude/conheca-16-causas-para-a-queda-de-cabelo/

https://saude.abril.com.br/medicina/11-problemas-que-fazem-o-cabelo-cair/

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade, portanto, devem consultar o médico ou nutricionista. Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem. Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.

Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças.

Cabelos coloridos: expresse seu desejo de mudança.

Dicas de cuidados para cabelos coloridos
Dicas de cuidados para cabelos coloridos

Algumas mudanças são muito bem vindas. Às vezes, uma mudança de cidade, de profissão, de guarda-roupa, de namorado ou mesmo as mais “simples” como uma mudança de visual para cabelos (coloridos ou não) já nos deixa muito mais confortáveis e nos sentindo prontos para um novo momento.

Por isso, tanta gente muda a cor dos cabelos quando quer dizer ao mundo que está em uma nova fase.

Para quem resolve dar aquela virada, buscando novas cores mais ousadas como rosa, verde, ou azul, ou simplesmente uma leve mudança de tonalidades, é fundamental que tenha diversos cuidados com seus cabelos.

A tintura pode agradar os fios e danificá-los, causando a quebra e até queda de cabelo.

Dicas de cuidados para cabelos coloridos:

1 – Nada de muito calor no uso do secador

Essa é uma dica que damos para todos os tipos de cabelo, mas que fica ainda mais necessária para fios que passaram por algum tipo de química. Não exagere no calor, nem na temperatura, nem na quantidade. Se possível, use sempre um protetor térmico.

Leia “Secador todo dia? Como secar os cabelos sem agredir os fios”

2 – Mar e Piscina? Pode, mas com cuidados

Num país tropical como o nosso, o verão acaba, mas nem sempre o calor vai embora. Por isso, mar e piscina pode fazer parte da vida do brasileiro na maioria dos meses do ano. Por isso, é bom lembrar dos cuidados de sempre: procure usar produtos que protejam seus fios antes de entrar no mar ou piscina e, depois, lave bem para tirar todo o resíduo de sal ou cloro.

Leia “Verão, praia, sol e muito cuidado com os fios.”

3 – Hidrate sempre

Qualquer processo químico acaba retirando propriedades importantes do cabelo e, no caso da descoloração e tintura, os fios acabam ressecando ainda mais, por isso, é sempre bom manter a hidratação em dia, principalmente com produtos de hidratação profunda.

4 – Nem sempre é necessário lavar cabelos coloridos todos os dias

Você deve SIM lavar os seus cabelos conforme a necessidade. Mas nem sempre é necessário lavar os cabelos (coloridos ou não) da forma tradicional. Com os famosos “shampoos a seco”, é possível espaçar as lavagens com água e, com isso, manter a tonalidade por mais tempo.

Preserve o colorido dos seus cabelos sempre bonito e saudável

As vitaminas ajudam a evitar a queda e a quebra dos cabelos, além de manter o brilho, fortalecer os fios e controlar o PH do couro cabeludo, evitando o ressecando ou mesmo a oleosidade excessiva.

Você pode ler sobre isso baixando grátis nosso E-book sobre Vitaminas e Minerais para o fortalecimento dos cabelos.

Referências

  1. Tacitá. Informações de embalagem.

Tendências de Cortes para 2021

Cortes para cabelo feminino
Cortes para cabelo feminino

2021 chegou com tudo e as novas tendências de cortes também. Claro que nem todas são novas, algumas são queridinhas e velhas conhecidas de muita gente, mas estão ganhando muita força e vão marcar o estilo no ano.

Se ficar antenada com os cortes e estilos é o que você está procurando, acompanhe nossas dicas de cortes que serão tendência esse ano.

Pixie Cut

O famoso “corte Joãozinho” agora tem um novo nome, muito mais estiloso, e que, agora sim, combina de fato com a atitude que o corte traz e, o melhor de tudo, fica maravilhoso em qualquer tipo de cabelo. Liso, ondulado, cacheado, crespo, fica lindo  de qualquer jeito.  

Imagens: Pinterest

Mechas Contour

Como o próprio nome já diz, as mechas trazem um contorno que realçam o formato do rosto, além, é claro, de ficarem maravilhosas e iluminarem a frente do cabelo.

Não importa a cor do cabelo, seja pra dar um contraste grande (nos cabelos mais escuros) ou só uma iluminada básica (no caso dos fios mais claros), por isso, não tem pra ninguém.

Imagens: Pinterest

Cabelo cacheado

Além de dar personalidade ao estilo e emoldurar o rosto, os cachos são maravilhosos.

Dão um toque natural, trazem volume e, por isso, trazem uma vida aos cabelos que, sinceramente, não tem como não se apaixonar.    

Imagens: Pinterest

Mas sabe o que combina com qualquer cabelo? Saúde!

Independente do estilo, da cor, do corte, todos os fios combinam e combinam muito com saúde. As vitaminas e minerais cuidam de dentro pra fora. Elas ajudam a evitar a queda e a quebra dos cabelos, fortalecem e deixam os fios brilhantes, além de controlar o PH do couro cabeludo, que evita o ressecamento ou a oleosidade excessiva.

Sabemos que você quer mais, por isso, nesse artigo sobre penteados, te damos mais dicas cheias de estilo de outras tendências de cortes.

 

Referências

  1. Tacitá. Informações de embalagem.