Problemas de saúde podem influenciar na queda de cabelo?

Queda de cabelo

Não é segredo nenhum que o nosso corpo se comunica. Muitas vezes, fatores internos (como até mesmo nossas emoções) são capazes de gerar sinais e sintomas externos, como um aviso de que alguma coisa não está como deveria ser. Esses sinais podem ser demonstrados com a queda dos nossos cabelos, que podem nos dar boas dicas de quando alguma coisa não está acontecendo do jeito certo lá dentro.

O que pode provocar a queda de cabelo?

Como já explicamos por aqui antes, todos os dias, perdemos de 100 a 150 fios de cabelo e isso é perfeitamente normal. Se seu caso estiver dentro dessa faixa, não existe razão para se preocupar, mas se o volume de fios for maior, diversas causas podem ser a verdadeira culpada, é sempre bom ficar atento.

Condições médicas como hipotireoidismo e hipertireoidismo podem causar perda de cabelo, que é geralmente controlada quando o estado normal da glândula tireoide é restaurado. Outras condições que podem estar relacionadas com esta situação são: síndrome do ovário policístico, insuficiência hepática ou renal, doença inflamatória intestinal, lúpus, psoríase e dermatite de contato.

Situações como cirurgias, febre alta e hemorragias são estressantes para o organismo e podem causar queda de cabelo após 2 a 3 meses do ocorrido.

Além disso, algumas condições médicas podem contribuir de forma indireta com a perda de cabelo, pois necessitam de tratamento medicamentoso. E o uso de alguns medicamentos, como quimioterápicos, contraceptivos orais, anti-hipertensivos, antidepressivos e anticoagulantes pode estar relacionado com a queda de cabelo. Alterações nas doses de medicamentos também precisam ser consideradas. Informe seu médico ou nutricionista os medicamentos que faz uso.

Além disso, devemos prestar atenção em diversos fatores externos que podem estar prejudicando a saúde dos nossos cabelos, como o uso de procedimentos químicos e altas temperaturas em nossos cabelos.

Buscar manter uma alimentação saudável é imprescindível, como fazemos sempre questão de lembrar por aqui, afinal, nosso corpo precisa de vitaminas, minerais e nutrientes específicos para funcionar da melhor maneira possível. O eflúvio telógeno, que é um tipo bastante comum de queda, costuma assustar por sua imprevisibilidade, mas pode ser tratado e a suplementação de vitaminas e minerais auxilia no manejo da queda excessiva.

É importante lembrar que nem sempre a queda de cabelo excessiva é causada por alguma doença ou deficiência nutricional e que nada substitui o diagnóstico médico.

O que fazer se seu cabelo começou a cair?

Caso note que seu cabelo está caindo em excesso, procure um médico ou profissional de saúde. Você pode conferir algumas dicas para reduzir a queda de cabelo aqui ou, para prevenir, investir em alimentos que tenham os nutrientes necessários para sua saúde capilar.

Tacitá, com apenas um comprimido por dia, proporciona suplementação de vitaminas e minerais que também são necessários para a saúde dos cabelos e das unhas e, com três meses de uso, os resultados podem ser percebidos.

 

Referências

  1. Harrison S, Bergfeld W. Diffuse hair loss: its triggers and management. Cleve Clin J Med. 2009;76(6):361–367.
  2. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.
  3. Gerkowicz A, Chyl-Surdacka K, Krasowska D, Chodorowska G. The Role of Vitamin D in Non-Scarring Alopecia. Int J Mol Sci. 2017 Dec 7;18(12).
  4. Guo EL, Katta R. Diet and hair loss: effects of nutrient deficiency and supplement use. Dermatol Pract Concept. 2017 Jan 31;7(1):1-10.
  5. Malkud S. Telogen effluvium: a review. J Clin Diagn Res. 2015;9(9):WE01-3.
  6. Tacitá. Informações de embalagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *