Você sabe o que é o “Ciclo do Cabelo”?

Ciclo do cabelo
Ciclo do cabelo

Imagine a cena, você está lavando seus cabelos e, de repente, nota que diversos fios estão caindo enquanto a limpeza é feita. Estranho, não? Mas não precisa se desesperar! Na verdade, isso é bem mais comum do que você imagina. Todos os dias, nós perdemos cerca de 100 a 150 fios, e isso é tudo parte do “Ciclo do Cabelo”.

O que é o tal “Ciclo do Cabelo”?

O cabelo passa por um ciclo, desde seu nascimento até sua queda, e isso é perfeitamente normal. As fases do ciclo do cabelo têm nomes um pouco diferentes.

Começamos pela fase anágena, que é a fase de crescimento. A mais longa das três, a fase anágena pode levar de seis a oito anos para se completar, é nela em que as células capilares se proliferam. Geralmente, entre 85 e 90% do nosso cabelo está nessa fase.

Depois, vamos para a fase catágena, também conhecida como fase de regressão. É quando o folículo regride e a proliferação celular diminui até cessar. Mais curta, dura apenas algumas semanas, e, geralmente, só 1% do nosso cabelo está nessa fase.

Na fase telógena, os folículos entram em repouso. Cerca de 10 a 15% dos cabelos estão nessa fase, que pode durar de 2 a 3 meses.

Podemos ainda mencionar uma “quarta” fase, chamada de exógena, descrita de forma independente do restante do ciclo, sendo a fase em que o fio é liberado sem consequência direta ao início da fase anágena, e onde  os cabelos em fase telógena ficam retidos em mais de um ciclo folicular, uma fase de latência. 

E se o ciclo não se completa?

De vez em quando, esse ciclo pode se desequilibrar e acontecer uma queda maior do que o normal e, a depender das condições associadas à esta queda, Tacitá pode auxiliar.

Nos cuidados dos cabelos “de dentro para fora”, Tacitá auxiliaria este equilíbrio do ciclo de crescimento dos cabelos e saúde dos fios, contribuindo com vitaminas e minerais.

Tacitá contribui na manutenção de níveis adequados de vitaminas e minerais necessários para a saúde dos seus cabelos e unhas, contribuindo com os fatores relacionados a um ciclo de crescimento forte e saudável. Com só um comprimido por dia, você pode perceber mudanças em cerca de 3 meses.

Se quiser, você pode conferir mais informações no infográfico nesse link.

 

Referências

  1. Plowman JE, Harland DP. The Follicle Cycle in Brief. Adv Exp Med Biol. 2018;1054:15–17.
  2. Erdogan B. Anatomy and physiology of hair. In: Kutlubay Z, editor. Hair and scalp disorders. London: IntechOpen; 2017, p. 13-27.
  3. Harrison S, Bergfeld W. Diffuse hair loss: its triggers and management. Cleve Clin J Med. 2009;76(6):361–367.
  4. Tacitá. Informações de embalagem.
  5. Silva EA, Patricio ME, Paula VB. Terapia capilar para o tratamento da alopecia androgenética masculina e alopecia e alopecia areata [internet]. UNIVALI: SC [acesso em 19 mar 2020]. Disponível em:  http://siaibib01.univali.br/pdf/Elaine%20da%20Silva,%20Maiane%20Patricio.pdf

É possível evitar queda de cabelo em excesso?

Cabelo saudável
Cabelo saudável

Como já explicamos no texto sobre o Ciclo do Cabelo, todos os dias nós perdemos de 100 a 150 fios de cabelo, e isso é perfeitamente normal.

Alguns fatores externos e internos podem acabar agravando a queda de cabelo, mas isso não significa que a gente não possa dar uma “ajudinha” pra você saber como manter tudo dentro do normal. Confira nossas dicas:

  • Cuidado com a temperatura. Temperaturas altas demais podem danificar os fios ou o couro cabeludo, então, procure não exagerar com o uso de chapinhas e secadores e tome banho com a água em temperaturas mais amenas.
  • Não use penteados muito apertados por longos períodos de tempo. Penteados que puxam bastante o cabelo podem causar danos à raiz e também a quebra dos fios, a chamada de alopecia por tração. Se os fios já estiverem enfraquecidos, penteados muito apertados podem até causar falhas no couro cabeludo.
  • Procure ter uma dieta balanceada. Já demos a dica por aqui de alguns alimentos que são ricos em ácido pantotênico e auxiliam na saúde e no fortalecimento dos seus fios. Procure ingerir esse alimentos e cuide do seu cabelo de dentro para fora.
  • Relaxe! O estresse emocional pode induzir ou agravar a perda de cabelo. Procure ter momentos mais tranquilos no seu dia a dia, seus cabelos agradecem.
  • Pratique atividades físicas. Junto com a diminuição do estresse, essa dica forma um combo campeão. Além de ser saudável e recomendado, o exercício libera endorfinas no seu corpo, substâncias que acabam aumentando a sensação de relaxamento da tensão e diminuindo o estresse. A prática de atividades físicas regulares também contribui para uma circulação sanguínea adequada, que, por sua vez, auxilia na manutenção da saúde do couro cabeludo.

Que tal uma dica extra?

Com apenas 1 comprimido de Tacitá por dia, proporcionando suplementação de vitaminas e minerais, seus cabelos (e unhas) recebem auxílio para o crescimento saudável, “de ponta a ponta”.

Procure fazer acompanhamento médico com frequência. Condições médicas como hipotireoidismo, hipertireoidismo, insuficiência renal e hepática podem causar queda de cabelo.

Referências

  1. Harrison S, Bergfeld W. Diffuse hair loss: its triggers and management. Cleve Clin J Med. 2009;76(6):361–367.
  2. Jain PK, Joshi H, Dass DJ. Drug that Causes Hair Loss and Promotes Hair Growth – A Review. Int. J. Res. Pharm. Biom. Sciences. 2012; 3(4):1476-82.
  3. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.
  4. Qi J, Garza LA. An overview of alopecias. Cold Spring Harb Perspect Med. 2014 Mar 1;4(3):1-14.
  5. Combs Jr. GF. Pantothenic Acid. In: Combs Jr., GF. The Vitamins. 3ª ed. United States of America: Elsevier; 2008. cap. 15, p. 345-54.
  6. Lee WS, Oh TH, Chun SH, Jeon SY, Lee EY, Lee S, et al. Integral lipid in human hair follicle. J Investig Dermatol Symp Proc. 2005;10(3):234-7.
  7. Hadshiew IM, Foitzik K, Arck PC, Paus R. Burden of hair loss: stress and the underestimated psychosocial impact of telogen effluvium and androgenetic alopecia. J Invest Dermatol. 2004 Sep;123(3):455-7.
  8. Salmon P. Effects of physical exercise on anxiety, depression, and sensitivity to stress: a unifying theory. Clin Psychol Rev. 2001 Feb;21(1):33-61.
  9. Tacitá. Informações de embalagem.
  10. Lee Y, Kim YD, Hyun HJ, Pi L, Jin X, Lee WS. Hair shaft damage from heat and drying time of hair dryer. Ann Dermatol. 2011;23(4): 455-62.
  11. Klemp P, Peters K, Hansted B. Subcutaneous blood flow in early male pattern baldness. J Invest Dermatol. 1989;92(5):725-6.
  12. Warburton DE, Nicol CW, Bredin SS. Health benefits of physical activity: the evidence. CMAJ. 2006;174(6):801-9.
  13. Billero V, Miteva M. Traction alopecia: the root of the problem. Clin Cosmet Investig Dermatol. 2018;11:149-59.

Problemas de saúde podem influenciar na queda de cabelo?

Queda de cabelo
Queda de cabelo

Não é segredo nenhum que o nosso corpo se comunica. Muitas vezes, fatores internos (como até mesmo nossas emoções) são capazes de gerar sinais e sintomas externos, como um aviso de que alguma coisa não está como deveria ser. Esses sinais podem ser demonstrados com a queda dos nossos cabelos, que podem nos dar boas dicas de quando alguma coisa não está acontecendo do jeito certo lá dentro.

O que pode provocar a queda de cabelo?

Como já explicamos por aqui antes, todos os dias, perdemos de 100 a 150 fios de cabelo e isso é perfeitamente normal. Se seu caso estiver dentro dessa faixa, não existe razão para se preocupar, mas se o volume de fios for maior, diversas causas podem ser a verdadeira culpada, é sempre bom ficar atento.

Condições médicas como hipotireoidismo e hipertireoidismo podem causar perda de cabelo, que é geralmente controlada quando o estado normal da glândula tireoide é restaurado. Outras condições que podem estar relacionadas com esta situação são: síndrome do ovário policístico, insuficiência hepática ou renal, doença inflamatória intestinal, lúpus, psoríase e dermatite de contato.

Situações como cirurgias, febre alta e hemorragias são estressantes para o organismo e podem causar queda de cabelo após 2 a 3 meses do ocorrido.

Além disso, algumas condições médicas podem contribuir de forma indireta com a perda de cabelo, pois necessitam de tratamento medicamentoso. E o uso de alguns medicamentos, como quimioterápicos, contraceptivos orais, anti-hipertensivos, antidepressivos e anticoagulantes pode estar relacionado com a queda de cabelo. Alterações nas doses de medicamentos também precisam ser consideradas. Informe seu médico ou nutricionista os medicamentos que faz uso.

Além disso, devemos prestar atenção em diversos fatores externos que podem estar prejudicando a saúde dos nossos cabelos, como o uso de procedimentos químicos e altas temperaturas em nossos cabelos.

Buscar manter uma alimentação saudável é imprescindível, como fazemos sempre questão de lembrar por aqui, afinal, nosso corpo precisa de vitaminas, minerais e nutrientes específicos para funcionar da melhor maneira possível. O eflúvio telógeno, que é um tipo bastante comum de queda, costuma assustar por sua imprevisibilidade, mas pode ser tratado e a suplementação de vitaminas e minerais auxilia no manejo da queda excessiva.

É importante lembrar que nem sempre a queda de cabelo excessiva é causada por alguma doença ou deficiência nutricional e que nada substitui o diagnóstico médico.

O que fazer se seu cabelo começou a cair?

Caso note que seu cabelo está caindo em excesso, procure um médico ou profissional de saúde. Você pode conferir algumas dicas para reduzir a queda de cabelo aqui ou, para prevenir, investir em alimentos que tenham os nutrientes necessários para sua saúde capilar.

Tacitá, com apenas um comprimido por dia, proporciona suplementação de vitaminas e minerais que também são necessários para a saúde dos cabelos e das unhas e, com três meses de uso, os resultados podem ser percebidos.

 

Referências

  1. Harrison S, Bergfeld W. Diffuse hair loss: its triggers and management. Cleve Clin J Med. 2009;76(6):361–367.
  2. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.
  3. Gerkowicz A, Chyl-Surdacka K, Krasowska D, Chodorowska G. The Role of Vitamin D in Non-Scarring Alopecia. Int J Mol Sci. 2017 Dec 7;18(12).
  4. Guo EL, Katta R. Diet and hair loss: effects of nutrient deficiency and supplement use. Dermatol Pract Concept. 2017 Jan 31;7(1):1-10.
  5. Malkud S. Telogen effluvium: a review. J Clin Diagn Res. 2015;9(9):WE01-3.
  6. Tacitá. Informações de embalagem.

5 Alimentos amigos do cabelo!

Alimentos saudáveis
Alimentos saudáveis

Aqui no de Ponta a Ponta, você sabe que sempre pode encontrar dicas e curiosidades sobre a saúde do seu cabelo, certo? A gente já falou bastante dos cuidados com a alimentação como, por exemplo, ingerir alimentos ricos em Ácido Pantotênico (também chamado de Vitamina B5), então, que tal saber alguns dos campeões dessa lista? 

Confira 5 alimentos que não podem faltar no seu prato!

Carne Vermelha: “figurinha carimbada” no prato dos brasileiros, a carne vermelha é rica em vitamina B5, mas é preciso ficar de olho na quantidade de gordura para não prejudicar a saúde, procure optar por carnes magras.

Ovo: outro campeão em presença no dia a dia, o ovo é rico numa variedade de vitaminas e minerais, incluindo vitaminas do complexo B. Um único ovo pode conter até 0,7 mg de vitamina B5.

Batata: talvez o alimento mais “versátil” dessa lista, a batata pode aparecer no seu prato de vários jeitos diferentes: frita, cozida, assada, purê. Um mais delicioso do que o outro. Mas ela também faz parte da nossa lista de sucesso, afinal, atém de possuir B5, ela ainda tem várias outras qualidades como ser rica em potássio e fibra alimentar, especialmente se a casca for consumida. É pra ninguém botar defeito, não é mesmo?

Tomate: a fruta (Sim! Fruta!) mais presente nas refeições saudáveis não podia ficar de fora da nossa lista. Além da vitamina B5, o tomate também é antioxidante e rico em carotenoides e licopeno. Tudo o que a gente gosta, né?

Couve: fechando a nossa lista (mas não menos importante), a couve é um dos alimentos do nosso time campeão. Além de conter ácido pantotênico, a couve é considerada um alimento com propriedades antioxidantes, além de ser uma ótima fonte de cálcio. A couve também é rica em fibras e auxilia a digestão. É ou não é tudo de bom?

Tacitá possui em sua composição 15 micronutrientes essenciais destinados a complementar a dieta e que auxiliam no fortalecimento dos cabelos e das unhas

As vitaminas e minerais auxiliam na nutrição dos cabelos, desde a raiz, e, quando em equilíbrio, ajudam a manter a saúde do ciclo capilar.

Com apenas 1 comprimido ao dia, Tacitá é um complexo de vitaminas e minerais que auxilia na nutrição do organismo de dentro para fora, auxiliando no crescimento saudável de cabelos e unhas.  

Com uma dieta balanceada e com essas dicas de ouro para o seu prato, exercícios físicos, sono de qualidade você ajuda o seu corpo a manter uma nutrição adequada e, se for preciso, Tacitá pode também ajudar esse combo de elite, e contribuir para a saúde dos seus cabelos e unhas.

 

Referências

  1. Dias JS. Nutritional Quality and Health Benefits of Vegetables: A Review.Food and Nutrition Sciences. 2012; 3: 1354-1374.
  2. Goluch-Koniuszy ZS. Nutrition of women with hair loss problem during the period of menopause. Prz Menopauzalny. 2016;15(1):56–61.
  3. Iorizzo M, Pazzaglia M, M Piraccini B, Tullo S, Tosti A. Brittle nails. J Cosmet Dermatol. 2004;3(3):138–144.
  4. Iorizzo M, Pazzaglia M, M Piraccini B, Tullo S, Tosti A. Brittle nails. J Cosmet Dermatol. 2004;3(3):138–144.
  5. National Institute of Health. Pantothenic acid [Internet]. [acesso 16 mar 2020]. Disponível em: https://ods.od.nih.gov/factsheets/PantothenicAcid-HealthProfessional/
  6. Slavin JL, Lloyd B. Health benefits of fruits and vegetables. Adv Nutr. 2012;3(4):506–516. Published 2012 Jul 1. 
  7. Tacitá. Informações de embalagem.

Vida Saudável, Cabelos Saudáveis

Atividades saudaveis
Atividades saudaveis

Em nossa vida, o dia a dia pode ser bastante corrido e acabar nos fazendo negligenciar os cuidados com a saúde. Com isso, nossas unhas e cabelos acabam sendo prejudicados por faltas de certas atividades.

Embora possa ser difícil, alguns cuidados com nossa rotina podem ser valiosíssimos para auxiliar que os cabelos fiquem fortes e saudáveis. Confira alguns desses cuidados:

  • Alimentação balanceada: no meio da correria, podemos acabar esquecendo de comer “direito” acabamos nos rendendo a lanches ou outras refeições mais rápidas, mas é importantíssimo que a gente procure sempre ter uma refeição balanceada. Você pode conferir alguns alimentos que não podem faltar nas suas refeições aqui (link para matéria).
  • Hidratação: é muito importante se manter hidratado para o bom funcionamento dos rins, mas também é fundamental para o cabelo. Quando o consumo de água é abaixo do recomendado, algumas áreas do corpo, como o couro cabeludo, podem ser afetadas e ficar ressecadas, gerando até casos de caspa. Melhor não arriscar, não é mesmo?
  • Atividades físicas: Além de exercitar os seus músculos, a prática de atividades físicas também é ótima para liberar endorfinas no organismo, substâncias que atuam na diminuição da tensão, causando relaxamento e auxiliando na diminuição da queda de cabelo excessiva relacionada ao estresse. Além disso, a prática regular de atividades físicas ajuda a manter uma boa circulação sanguínea, o que contribui para a saúde do couro cabeludo.
  • Sono regulado: Uma boa noite de sono é vital para nos ajudar no dia a dia, mas não é só isso, a melatonina (hormônio do sono) também está intimamente ligada à saúde dos fios. Conseguir as tão sonhadas 8 horas de sono só vai trazer benefícios!

Meu cabelo continua caindo, e agora?

De vez em quando, mesmo que a gente se esforce, pode ser que os cabelos continuem caindo. É nesses casos a suplementação pode ser necessária. Ainda bem que tem Tacitá para nos ajudar nisso. Procure um médico ou profissional da saúde para identificar o melhor tratamento

Um comprimido de Tacitá por dia proporciona suplementação de vitaminas e minerais que auxiliam no crescimento saudável dos cabelos e unhas.

 

Referências

  1. Slavin JL, Lloyd B. Health benefits of fruits and vegetables. Adv Nutr. 2012;3(4):506–516. Published 2012 Jul 1.
  2. Qadir MI, Razzaq U. Relating Urine Ketones and Dandruff. Int. J. Res. Stud. Microb. Biotec. 2019;5(2):11-12.
  3. Salmon P. Effects of physical exercise on anxiety, depression, and sensitivity to stress: a unifying theory. Clin Psychol Rev. 2001 Feb;21(1):33-61.
  4. Hadshiew IM, Foitzik K, Arck PC, Paus R. Burden of hair loss: stress and the underestimated psychosocial impact of telogen effluvium and androgenetic alopecia. J Invest Dermatol. 2004 Sep;123(3):455-7.1
  5. Fischer TW, Slominski A, Tobin DJ, Paus R. Melatonin and the hair follicle. J Pineal Res. 2008 Jan;44(1):1-15.
  6. Tacitá. Informações de embalagem.
  7. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.
  8. Boer M, Duchnik E, Maleskzka R, Marchlewicz. Structural and biophysical characteristics of human skin in maintain proper epidermal barrier function. Postepy Dermatol Alergol. 2016;33(1):1-5.
  9. Klemp P, Peters K, Hansted B. Subcutaneous blood flow in early male pattern baldness. J Invest Dermatol. 1989;92(5):725-6
  10. Warburton DE, Nicol CW, Bredin SS. Health benefits of physical activity: the evidence. CMAJ. 2006;174(6):801-9.

Um sono de qualidade, melatonina e os benefícios para os seus cabelos.

Sono de qualidade
Sono de qualidade

Um sono de qualidade, melatonina e os benefícios para os seus cabelos.1,3

 

Você já ouviu falar de melatonina? Apesar do nome soar meio estranho, a melatonina tem o outro nome mais simpático pra facilitar: ela é conhecida como “o hormônio do sono”. Produzida no nosso cérebro, a melatonina ajuda a regular os ciclos de sono e o metabolismo do nosso corpo.

Quando começa a escurecer, o organismo vai gradativamente produzindo quantidades do hormônio, até chegar no ponto de maior produção, que é quando estamos dormindo e, a partir daí, vai diminuindo até a hora de acordar.

Mas o que isso tem a ver com os cabelos?

Muitos estudos1,2 vêm mostrando que, além do sono, a melatonina influencia em várias outras coisas no funcionamento do nosso corpo. Uma das influenciadas pelo hormônio é a saúde da nossa pele e, é claro, dos cabelos.

Assim como o ciclo do sono, o ciclo dos cabelos faz parte de um grupo chamado de “ciclos circadianos”, ou seja, são ciclos que ajudam o corpo a organizar suas funções no dia a dia. Conforme o tempo vai passando, esses ciclos vão perdendo um pouco da sua “pontualidade” e se tornam um pouco menos regulados.

Estudos mostram que, se esses ciclos circadianos são desregulados, isso pode acabar afetando o crescimento dos cabelos, enquanto um estudo publicado em 2004 por Fischer e colaboradores, por sua vez, mostrou que a melatonina parece auxiliar em casos de alopecia. Quem diria que esses benefícios poderiam vir de um sono bem regulado, não é mesmo?3

Aqui no De Ponta a Ponta, a gente sempre procura te dar excelentes dicas para manter seus cabelos e unhas sempre bem cuidados. Conta pra gente se você já sabia da necessidade de um sono de qualidade e das funções da melatonina no corpo e se você curte as dicas que nós trazemos por aqui ou quais dúvidas você gostaria que a gente tirasse.

Para saber também sobre os mitos e verdade nos cuidados dos cabelos: https://depontaapontatacita.com.br/mitos-e-verdades/ nos cuidados dos cabelos.

Fontes

  1. Fischer TW, Slominski A, Tobin DJ, Paus R. Melatonin and the hair follicle. J Pineal Res. 2008;44(1):1-15.

  2. Rusanova I, Martínez-Ruiz L, Florido J, Rodríguez-Santana C, Guerra-Librero A, Acuña-Castroviejo D, Escames G. Protective effects of melatonin on the skin: future perspectives. Int J Mol Sci. 2019;20(19):4948.

  3. Fischer TW, Burmeister G, Schmidt HW, Elsner P. Melatonin increases anagen hair rate in women with androgenetic alopecia or diffuse alopecia: results of a pilot randomized controlled trial. Br J Dermatol. 2004;150(2):341-5.

 

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.

Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista.

Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.

Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças

Ame seus cabelos todos os dias

Saúde capilar
Saúde capilar

No dia a dia, a correria pode acabar sendo “inimiga” da saúde capilar, afinal, com casa, trabalho, estudo, filhos (e, às vezes, até isso tudo ao mesmo tempo), o cuidado com a saúde, incluindo a dos cabelos, pode ficar em segundo plano. Mesmo assim, alguns cuidados simples podem ser tomados na sua rotina diária pra ajudar a manter a saúde dos seus fios.

1 – Cuidado com a temperatura da água.

Durante o seu banho, procure não usar água muito quente. Água fria ou morna é o ideal, pois não danifica a pele do corpo, rosto e couro cabeludo, além de fechar a cutícula do cabelo e ajudar a evitar o aspecto de “arrepiado”.1

2 – Seque sem agredir.

Na hora de secar seus cabelos, procure fazer da maneira mais “natural” possível. Se for utilizar secador, opte por utilizar produtos termo ativados antes do processo de secagem, sempre utilizando ar morno, a uma distância de 15cm do cabelo.2

Se for deixar o cabelo secar com o tempo, faça se tiver tempo de sobra antes de se deitar para evitar dormir com os cabelos molhados.3

3 – Carinho na hora de pentear.

Nós sabemos que, às vezes, na hora de desembaraçar o cabelo, pode ser um pouco irritante, mas é preciso ter paciência.

Penteie o cabelo, de preferência, com pentes de dentes largos, com movimentos gentis para não danificar os fios.

Seguindo essas dicas e cuidando da nutrição do seu corpo e, portanto, dos seus cabelos, você já estará dando os primeiros passos para ter cabelos saudáveis.

Para saber como cuidar da nutrição dos seus cabelos, clique aqui e baixe grátis o ebook de vitaminas e minerais

Fontes

  1. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.

  2. Lee Y, Kim YD, Hyun HJ, Pi L, Jin X, Lee WS. Hair shaft damage from heat and drying time of hair dryer. Ann Dermatol. 2011;23(4): 455-62.

  3. Borda LJ, Wikramanayake TC. Seborrheic dermatitis and dandruff: a comprehensive review. J Clin Investig Dermatol. 2015;3(2).

 

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.

Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista.

Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.

Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010. Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças.

Cuidados dos cabelos em época de quarentena

Cuidados em Tempo de Quarentena
Cuidados em Tempo de Quarentena

Não é porque você está trabalhando em home office ou ficando dentro de casa que não vai seguir os cuidados dos seus cabelos, né?

Ainda mais porque quem trabalha em casa não perde tempo no trânsito e, pode, portanto, usar essas horas pra cuidar de si mesmo.

Mas tem gente que anda aproveitando esse tempinho extra e optando pelo “faça você mesmo”. Tem cada corte bizarro e tingimento desastroso! Se você não fazia isso antes, não vale a pena arriscar.

Caso seu cabelo esteja sem corte, você pode optar por prendê-los ou tentar novos penteados. Quando o problema são os fios brancos aparecendo, há opções de sprays que tingem temporariamente. A aparência vai estar bem na videoconferência.

Ter cabelos saudáveis é ter os cuidados necessários da nutrição da raiz às pontas.

Mas quando falamos sobre cuidar, estamos pensando na beleza e saúde ao mesmo tempo. Seu corpo e seus cabelos precisam da ajuda de vitaminas, minerais e outros nutrientes para ficarem fortes e saudáveis, com fios brilhantes e ajudando a manter um ciclo capilar saudável e diminuir a queda excessiva.1

Para conhecer mais sobre isso, clique aqui e baixe grátis o ebook de vitaminas e minerais 

Aproveite para dar um tempo para seus cabelos2,3

É uma ótima oportunidade para deixar seu cabelo secar naturalmente, evitar a chapinha e o tingimento. E aproveite para hidratar e cuidar das pontas dos fios. Mas a rotina de lavagens deve ser mantida, porque a oleosidade em excesso pode sobrecarregar as raízes e ajudar na queda de cabelo. Ver mais sobre isso aqui: https://depontaapontatacita.com.br/5-cuidados-para-evitar-a-queda-de-cabelo/

Lembre-se: logo, logo isso passa e você vai poder voltar à sua rotina diária. Mas é importante saber, como discutimos agora, que os cuidados da saúde dos cabelos pode fazer parte dela.

Aproveite para entender mais sobre queda de cabelo com o infográfico “O Ciclo do Cabelo, por Tacitá”.

 

FONTES

  1. Finner AM. Nutrition and hair: deficiencies and supplements. Dermatol Clin. 2013;31(1):167-72.

  2. Borda LJ, Wikramanayake TC. Seborrheic dermatitis and dandruff: a comprehensive review. J Clin Investig Dermatol. 2015;3(2).

  3. Dias MF. Hair cosmetics: an overview. Int J Trichology. 2015 Jan-Mar;7(1):2-15.

 

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.

Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista.

Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.

Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010. Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças

Entrevista Dra. Gabriela Franco – Especialista em Cabelos

Especialista em Cabelos
Especialista em Cabelos

“Me senti mais estressada na quarentena, isso pode ter causado a queda de cabelo e deixado minhas unhas mais fracas?”

Sim, o estresse é um estímulo comum e um fator muito relacionado à distúrbios do crescimento e queda de cabelo. No nosso organismo existem substâncias que são mediadoras do estresse, que podem interromper o ciclo normal de crescimento dos fios, fazendo com que eles caiam mais do que o normal.

 

“Como tenho ficado mais dentro de casa, a falta de sol pode prejudicar a saúde dos meus cabelos?

Todos sabemos que a exposição solar é fundamental pro nosso organismo na síntese da Vitamina D mas, com relação aos cabelos, o excesso de sol está associado à má qualidade dos fios.

O dano causado pela radiação ultravioleta ocorre, principalmente, na região mais externa da haste capilar, que é a cutícula. Isso gera perda de proteínas, fazendo com que a haste capilar se torne mais frágil e quebre com mais facilidade.

 

“Meu sono ficou desregulado na quarentena. Isso pode ter afetado meus cabelos?”

Dormir bem é fundamental para a saúde do organismo, e já está bem estabelecida a relação entre a privação de sono e a queda de cabelo.

A queda de cabelo por falta de sono ocorre não somente pela quantidade do sono, mas também pela qualidade do sono.

 

“Já que fico em casa, preciso lavar meus cabelos, que são oleosos, todos os dias?”

Quem tem cabelo oleoso, tem uma tendência maior de apresentar uma condição chamada Dermatite Seborreica. Nessa situação, os cabelos podem cair até duas vezes mais rapidamente do que o normal, é uma situação que muitos conhecem como caspa. Por conta disso, mesmo ficando em casa, quem tem o cabelo oleoso pode, e deve, lavar os cabelos todos os dias ou, pelo menos, dia sim, dia não.

 

“Tenho lavado bastante minhas mãos nos últimos dias, que tipo de efeito isso pode gerar nas minhas unhas?”

Por mais que lavar as mãos seja um hábito extremamente importante, não só no combate ao novo coronavírus, mas para a eliminação de fungos e bactérias na região das unhas, essa prática, invariavelmente, implica no uso de algum tipo de sabão ou detergente.

O uso em excesso do sabão, assim como o uso em excesso do álcool em gel, contribui para o ressecamento das mãos, das cutículas, e das unhas, sendo que as unhas ressecadas se tornam mais frágeis e quebradiças.