Tendências de Cortes para 2021

Cortes para cabelo feminino
Cortes para cabelo feminino

2021 chegou com tudo e as novas tendências de cortes também. Claro que nem todas são novas, algumas são queridinhas e velhas conhecidas de muita gente, mas estão ganhando muita força e vão marcar o estilo no ano.

Se ficar antenada com os cortes e estilos é o que você está procurando, acompanhe nossas dicas de cortes que serão tendência esse ano.

Pixie Cut

O famoso “corte Joãozinho” agora tem um novo nome, muito mais estiloso, e que, agora sim, combina de fato com a atitude que o corte traz e, o melhor de tudo, fica maravilhoso em qualquer tipo de cabelo. Liso, ondulado, cacheado, crespo, fica lindo  de qualquer jeito.  

Imagens: Pinterest

Mechas Contour

Como o próprio nome já diz, as mechas trazem um contorno que realçam o formato do rosto, além, é claro, de ficarem maravilhosas e iluminarem a frente do cabelo.

Não importa a cor do cabelo, seja pra dar um contraste grande (nos cabelos mais escuros) ou só uma iluminada básica (no caso dos fios mais claros), por isso, não tem pra ninguém.

Imagens: Pinterest

Cabelo cacheado

Além de dar personalidade ao estilo e emoldurar o rosto, os cachos são maravilhosos.

Dão um toque natural, trazem volume e, por isso, trazem uma vida aos cabelos que, sinceramente, não tem como não se apaixonar.    

Imagens: Pinterest

Mas sabe o que combina com qualquer cabelo? Saúde!

Independente do estilo, da cor, do corte, todos os fios combinam e combinam muito com saúde. As vitaminas e minerais cuidam de dentro pra fora. Elas ajudam a evitar a queda e a quebra dos cabelos, fortalecem e deixam os fios brilhantes, além de controlar o PH do couro cabeludo, que evita o ressecamento ou a oleosidade excessiva.

Sabemos que você quer mais, por isso, nesse artigo sobre penteados, te damos mais dicas cheias de estilo de outras tendências de cortes.

 

Referências

  1. Tacitá. Informações de embalagem.

3 dicas para vitaminar suas unhas

dicas para fortalecer as unhas
dicas para fortalecer as unhas

Unhas bonitas e fortes não acontecem por acaso. Já ouviu dizer que pelas unhas é possível ver como está sua saúde?

Quando o organismo está em equilíbrio, as unhas estão fortes, transparentes e lisas. Já unhas quebradiças, opacas, com manchas é sinal de que algo pode estar errado.

Por isso, vamos dar alguns dicas para vitaminar suas unhas.

Dicas de cuidados com as unhas

1 – Deixe suas unhas bem nutridas

Consumir vitaminas e minerais com frequência é muito importante para evitar unhas quebradiças e que descamam.

Além disso, falta de algumas vitaminas pode afetar a produção de queratina, a proteína que compõe a unha e garante a força e o crescimento das unhas.  

2 – Capriche na hidratação

Na verdade, todo seu corpo será beneficiado de uma boa hidratação e as suas unhas, vão agradecer.

Por isso, investir em produtos de hidratação próprios para as unhas, como cremes ou óleos vegetais ajuda muito. Aplique os produtos, coloque luvas de silicone, e deixe agir por 15 minutos. Uma aplicação por semana e você vai sentir a diferença nas suas unhas.

3 – Cuidados com as cutículas

Você sabia que as suas cutículas são uma “base defensora” das suas unhas? É isso mesmo! As cutículas defendem a base das suas unhas contra infecções de fungos e bactérias, por isso, não é bom remover as “pelinhas”, não.

Não esqueça: o indicado é mantê-las sempre muito bem hidratadas (olha só, a nossa dica anterior já ficando melhor ainda).

4 – Utilize uma base fortalecedora

Essa dica funciona, principalmente, antes de usar os esmaltes (que, aliás, devem ser sempre de boa qualidade, para não prejudicarem a oxigenação das suas unhas). As bases fortalecedoras criam uma “barreira” e aumentam a proteção além de (você acertou!) também funcionarem com ação hidratante.

Como você viu, há várias maneiras de cuidar e vitaminar suas unhas. Por isso, claro que a mais importante é manter sua saúde em dia.

Leia também sobre Vida Saudável para cuidar também de seus cabelos.

Referências

  1. Tacitá. Informações de embalagem.

Ame seus cabelos todos os dias

saude capilar para o dia a dia
saude capilar para o dia a dia

No dia a dia, a correria pode acabar sendo “inimiga” da saúde capilar, afinal, com casa, trabalho, estudo, filhos (e, às vezes, até isso tudo ao mesmo tempo), o cuidado com a saúde, incluindo a dos cabelos, pode ficar em segundo plano. Mesmo assim, alguns cuidados simples podem ser tomados na sua rotina diária pra ajudar a manter a saúde dos seus fios.

1 – Cuidado com a temperatura da água.

Durante o seu banho, procure não usar água muito quente. Água fria ou morna é o ideal, pois não danifica a pele do corpo, rosto e couro cabeludo, além de fechar a cutícula do cabelo e ajudar a evitar o aspecto de “arrepiado”.1

2 – Seque sem agredir.

Na hora de secar seus cabelos, procure fazer da maneira mais “natural” possível. Se for utilizar secador, opte por utilizar produtos termo ativados antes do processo de secagem, sempre utilizando ar morno, a uma distância de 15cm do cabelo.2

Se for deixar o cabelo secar com o tempo, faça se tiver tempo de sobra antes de se deitar para evitar dormir com os cabelos molhados.3

3 – Carinho na hora de pentear.

Nós sabemos que, às vezes, na hora de desembaraçar o cabelo, pode ser um pouco irritante, mas é preciso ter paciência.

Penteie o cabelo, de preferência, com pentes de dentes largos, com movimentos gentis para não danificar os fios.

Seguindo essas dicas e cuidando da nutrição do seu corpo e, portanto, dos seus cabelos, você já estará dando os primeiros passos para ter cabelos saudáveis.

Para saber como cuidar da nutrição dos seus cabelos, clique aqui e baixe grátis o ebook de vitaminas e minerais

Fontes

  1. Horev L. Environmental and cosmetic factors in hair loss and destruction. Curr Probl Dermatol. 2007;35:103-117.

  2. Lee Y, Kim YD, Hyun HJ, Pi L, Jin X, Lee WS. Hair shaft damage from heat and drying time of hair dryer. Ann Dermatol. 2011;23(4): 455-62.

  3. Borda LJ, Wikramanayake TC. Seborrheic dermatitis and dandruff: a comprehensive review. J Clin Investig Dermatol. 2015;3(2).

 

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.

Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista.

Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.

Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010. Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.

Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.

Mantenha fora do alcance de crianças.

De Ponta a Ponta Tacitá | com Dra. Gabriela Franco – Especialista em Cabelos

Tacitá | com Dra. Gabriela Franco - Especialista em Cabelos

“Me senti mais estressada na quarentena, isso pode ter causado a queda de cabelo e deixado minhas unhas mais fracas?”

Sim, o estresse é um estímulo comum e um fator muito relacionado à distúrbios do crescimento e queda de cabelo. No nosso organismo existem substâncias que são mediadoras do estresse, que podem interromper o ciclo normal de crescimento dos fios, fazendo com que eles caiam mais do que o normal.

 

“Como tenho ficado mais dentro de casa, a falta de sol pode prejudicar a saúde dos meus cabelos?

Todos sabemos que a exposição solar é fundamental pro nosso organismo na síntese da Vitamina D mas, com relação aos cabelos, o excesso de sol está associado à má qualidade dos fios.

O dano causado pela radiação ultravioleta ocorre, principalmente, na região mais externa da haste capilar, que é a cutícula. Isso gera perda de proteínas, fazendo com que a haste capilar se torne mais frágil e quebre com mais facilidade.

 

“Meu sono ficou desregulado na quarentena. Isso pode ter afetado meus cabelos?”

Dormir bem é fundamental para a saúde do organismo, e já está bem estabelecida a relação entre a privação de sono e a queda de cabelo.

A queda de cabelo por falta de sono ocorre não somente pela quantidade do sono, mas também pela qualidade do sono.

 

“Já que fico em casa, preciso lavar meus cabelos, que são oleosos, todos os dias?”

Quem tem cabelo oleoso, tem uma tendência maior de apresentar uma condição chamada Dermatite Seborreica. Nessa situação, os cabelos podem cair até duas vezes mais rapidamente do que o normal, é uma situação que muitos conhecem como caspa. Por conta disso, mesmo ficando em casa, quem tem o cabelo oleoso pode, e deve, lavar os cabelos todos os dias ou, pelo menos, dia sim, dia não.

 

“Tenho lavado bastante minhas mãos nos últimos dias, que tipo de efeito isso pode gerar nas minhas unhas?”

Por mais que lavar as mãos seja um hábito extremamente importante, não só no combate ao novo coronavírus, mas para a eliminação de fungos e bactérias na região das unhas, essa prática, invariavelmente, implica no uso de algum tipo de sabão ou detergente.

O uso em excesso do sabão, assim como o uso em excesso do álcool em gel, contribui para o ressecamento das mãos, das cutículas, e das unhas, sendo que as unhas ressecadas se tornam mais frágeis e quebradiças.

Anemia causa queda de cabelo?

Anemia causa queda de cabelo?
Anemia causa queda de cabelo?

É importante ter cuidado com as dietas radicais.

Adora uma dieta radical? É bom ter cuidado.

Preocupadas com os quilinhos a mais, muitas vezes, as pessoas se submetem a restrições alimentares que podem prejudicar muito o organismo.

A carência de vitaminas e minerais pode causar queda de cabelos.

A “má nutrição” pode ser devida a dietas radicais, consumo de alimentos que não fornecem aporte nutricional adequado (dentre elas o fast food), doenças que causam absorção inadequada de nutrientes, entre outros fatores.

Por isso, é bom manter hábitos alimentares saudáveis com frutas, legumes e verduras que ajudam a manter a pele, unha e cabelos saudáveis.

A prática de exercícios também contribui de um modo geral para a prevenção de doenças que podem afetar o cabelo através de seus benefícios, como o aumento do fluxo sanguíneo.

Uma das doenças mais comuns que causa a queda de cabelo é a anemia.

Caracterizada pelo baixo nível de hemoglobina no sangue, resultado da deficiência de alguns nutrientes e também por fatores genéticos, a anemia apresenta diferentes sintomas, incluindo a queda de cabelo nas mulheres e homens.

É necessário buscar ajuda médica para o tratamento adequado da anemia, que pode incluir a suplementação vitamínica e mineral.

Além do ferro, que é um mineral, existem vitaminas importantes que contribuem em processos metabólicos que regulam o ciclo capilar, dentre elas, a vitamina B12 e a vitamina C, que embora menos comuns, a sua deficiência também pode levar a anemia.

Confira alguns alimentos que possuem “vitaminas e minerais importantes” para o cabelo:

Ovo

Rico em vitaminas do complexo B que auxiliam na saúde dos cabelos e contribuem para seu crescimento na fase anágena, também conhecida como fase de formação de novas fibras de cabelo.

Peixes

Alguns peixes como a tilápia, entre outros, possui vitamina B1, que é importante para a circulação sanguínea. Sua deficiência pode impactar no fluxo sanguíneo no couro cabeludo.

Níveis adequados contribuem para a saúde circulatória, podendo impactar no fornecimento de oxigênio para os folículos pilosos e assim no processo de crescimento dos fios.

Banana

Alimento rico em magnésio, componente essencial para o funcionamento da enzima SOD-2 (superóxido dismutase 2), a qual possui atividade antioxidante e atua então no processo “antienvelhecimento” no folículo piloso.

A deficiência de magnésio impacta na saúde dos cabelos e níveis adequados ajudam a mantê-los saudáveis.

Espinafre

Quando os folículos pilosos não recebem a quantidade necessária de oxigênio e nutrientes através da microcirculação, os fios tornam-se mais frágeis e podem cair mais facilmente.

O ferro vindo do espinafre, em níveis adequados, ajuda a manter um bom fornecimento de oxigênio no sangue e pode contribuir na produção de queratina.

Cenoura

Tanto a falta quanto o excesso de vitamina A podem ser prejudiciais para o organismo, incluindo os cabelos.

Assim como para outras vitaminas e minerais, a suplementação é exceção e não regra, devendo ser orientada por um médico de acordo com necessidades individuais.

Para saber mais sobre vitaminas e minerais, leia esta matéria.

E agora que você já conhece uma importante causa da queda de cabelo, baixe grátis aqui o infográfico com números e estatísticas curiosas sobre cabelos e se torne um expert.

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista. Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.

Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.
Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.
Mantenha fora do alcance de crianças.

Ferro e Zinco, uma dupla dinâmica na manutenção de cabelos fortes

Ferro e Zinco, uma dupla dinâmica para cabelos fortes | Tacitá
Ferro e Zinco, uma dupla dinâmica para cabelos fortes | Tacitá

Conheça minerais que ajudam a manter os cabelos resistentes.

Talvez não seja novidade para você que vitaminas também podem auxiliar nos processos envolvidos na queda dos cabelos.

E quanto aos minerais, você conhece os que podem influenciar no fortalecimento normal dos fios?

Em primeiro lugar, minerais são nutrientes inorgânicos que, entre outros benefícios, ajudam a compor a saúde do cabelo de dentro para fora, a partir do folículo piloso.

Nesse caso, dois minerais se destacam formando uma verdadeira dupla que contribui para fortalecer e proteger os cabelos: ferro e zinco.

Além disso, eles também participam de processos antioxidantes.

Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

Ferro, o nutriente que atua na circulação e na saúde do couro cabeludo.

Conhecido pelas funções no transporte de oxigênio no sangue, o ferro também é fundamental para manter a saúde dos folículos e o crescimento normal dos fios.

É importante que a reserva de ferro no organismo esteja sempre equilibrada. Mas, infelizmente, algumas pessoas não ingerem ou absorvem bem o ferro.

As mulheres, por exemplo, com período menstrual prolongado ou em muita quantidade, perdem ferro mais do que o normal, podendo ficar anêmicas. E a anemia ou falta de ferro pode provocar perda de cabelo.

O ferro beneficia a circulação de oxigênio que vai para todas as células, inclusive as responsáveis pelo couro cabeludo onde ocorre o crescimento do cabelo.

Combinado à prática de atividades físicas regulares, que também ajudam na oxigenação do sangue, contribui para melhorar o fluxo sanguíneo para o couro cabeludo e pode influenciar no crescimento saudável dos fios.

Carne vermelha, feijão, gema de ovo, espinafre,uva passa, damasco seco, soja, brócolis, molusco, cereais integrais, pão de cevada, salsa e lentilhas são alimentos ricos em ferro.

Zinco, o nutriente que ajuda na resistência dos fios.

O zinco é um mineral indispensável encarregado em diversos processos do organismo que, no caso dos cabelos, contribuem na prevenção de algumas doenças, como a seborreia e a caspa.

Isso porque atua na saúde do couro cabeludo, ajudando no crescimento saudável dos fios e pode ajudar na regulação da produção de sebo nos folículos capilares.

O sebo em equilíbrio é vital para manter os cabelos saudáveis e hidratados, conservando fios fortes e com aspecto saudável.

Gemas de ovos, caju, nozes, carne vermelha, frango e peixe são alimentos ricos em zinco.

Além desses alimentos, existem suplementos que ajudam a complementar a necessidade diária de ferro e zinco.

Para saber mais a fundo sobre a função dos minerais na queda de cabelo, baixe grátis aqui o ebook de vitaminas e minerais e saiba como empoderar seus cabelos.

Para saber mais sobre vitaminas e minerais, leia esta matéria.

Importante: este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico ou nutricionista. Consumir este produto conforme recomendação de ingestão diária constante na embalagem.Produto dispensado de Registro conforme RDC Nº 27/2010.

Não contém glúten.

Este produto não é um medicamento.
Não exceder a recomendação diária de consumo indicada na embalagem.
Mantenha fora do alcance de crianças.